A escola pós pandemia – o ambiente da escola na era do COVID

A escola pós pandemia – o ambiente da escola na era do COVID

Toda esta insegurança no cenário mundial poderá acentuar medos e ansiedades da população com um todo. Não será confortável dividir espaços com outras pessoas fora do nosso círculo familiar após o isolamento social e quais serão as mudanças que este novo cenário trará ao ambiente da escola pós covid?

Passaremos por um período gradual de reinserção social, gradualmente voltaremos às nossas atividades do dia-a-dia…

Retomaremos contatos com amigos, parentes e colegas de trabalho, frequentaremos novamente academias e restaurantes, o comércio reabrirá, crianças e adolescentes voltarão para a escola após o covid. 

Contudo, a retomada da rotina acontecerá com muitas dúvidas e alguma hesitação. Novos hábitos foram inseridos no nosso cotidiano: higienizamos as mãos com maior frequência, tiramos os sapatos quando entramos em casa, intensificamos a limpeza e melhoramos a organização das nossas casas.

Na volta às aulas teremos pais e alunos muito mais exigentes com relação ao ambiente da escola após o covid passar. A preocupação será maior, estes pais estarão muito mais atentos e preocupados com a saúde de todos. 

Será que os pais pensarão duas vezes antes de deixar seu filho numa escola com salas mal ventiladas? E a sensação de segurança e higiene não pesará muito mais na hora da escola para suas crianças? 

Como escrevemos num texto anterior, que você pode ver aqui, as escolas que trabalham com o mínimo, poderão sofrer uma rejeição imensa: o espaço mínimo entre carteiras, as janelas com o tamanho mínimo exigido, as circulações de larguras mínimas… menos, neste caso, não é mais e poderá representar um sinal de alerta às escolas.

A escola é considerada pelos pais o local em que podem deixar com tranquilidade os seus filhos, onde eles estarão seguros e melhorando como seres humanos. A escola funciona como uma extensão do lar e, num cenário pós-pandemia, é esta a sensação que os pais desejam ter. 

Cria-se então o conceito de “escola saudável”: um local em que condutas de higiene e conforto deverão fazer parte da rotina naturalmente. 

Separamos aqui alguns exemplos práticos de como o espaço da escola pós covid precisará se adaptar a esta nova situação:

ventilação natural

A ventilação natural garante que o ar seja sempre renovado e diminui as chances de transmissão de vírus e bactérias. Entretanto, sabemos que em muitos casos é necessário que a climatização dos ambientes seja feita de forma artificial. Neste caso será necessário redobrar os cuidados com a limpeza e manutenção dos aparelhos.

Salas da educação infantil

No caso dos pequenos, alguns ambientes que normalmente são ocupados por muitas crianças ao mesmo tempo devem ter maior atenção. Um exemplo é a sala do soninho. Esses ambientes devem ter, obrigatoriamente, janelas e ventilação natural permanente, pisos de fácil limpeza (gostamos muito de pisos vinílicos) e, principalmente, espaço. A distância ideal entre as camas é de, no mínimo, 1metro. No caso de não ter espaço para isso, deve-se estudar rodízio das crianças no ambiente, e higienização total do espaço a cada turma. Roupas de cama e travesseiros não devem, em hipótese nenhuma, ser compartilhados, e as caminhas ou colchonetes, devem ser leves, porque assim facilita-se a limpeza e organização.

salas de aula  com menor número de alunos

Ambientes apertados, cheios de crianças e com muita proximidade entre as carteiras serão um problema. Portanto, escolas que têm salas de aula mais espaçosas, com menor número de alunos por sala terão uma vantagem enorme na percepção de segurança do pai com relação ao espaço físico. O redesenho dos espaços de forma que tenhamos uma distância segura entre alunos será necessário.

aglomeração de alunos

A aglomeração de alunos nos espaços de uso coletivo deverá ser repensada, principalmente durante os intervalos. A criação de mais pátios, menores e em diferentes locais pode ser uma estratégia a ser utilizada. É importante lembrar que quanto mais abertos estes espaços melhor será a sua qualidade.

Em complemento a isto, temos os novos hábitos que provavelmente serão incorporados à nossa rotina e na rotina da escola, após o covid.

 

álcool gel

O uso do álcool gel já se tornou um hábito entre nós e as escolas devem se preocupar com isso. Instalar pontos de limpeza e higienização espalhados por pontos estratégicos do ambiente escolar (como na entrada de salas de aula e áreas de atendimento ao público) com pias e  dispensers de álcool em gel será uma condição básica de higiene.

Novos hábitos

Alguns comportamentos e hábitos deverão ser revistos, como o uso de sapatos nos ambientes internos das escolas. Hoje esta é uma rotina bem comum em berçários, entretanto, ela desaparece quando falamos de alunos maiores. Algumas empresas já estão estudando a possibilidade de instalação de sapateiras e armários para seus colaboradores, e essa tendência irá se refletir nas escolas. Na verdade, esse já é um hábito comum nas escolas em países frios. Nessas instituições é comum que, logo na entrada, haja um grande vestíbulo, onde os alunos deixam seus casacos e botas de neve e troquem por um sapato ou pantufa, adequados para o uso dentro da escola. Esta é uma providência bem simples, mas certamente traz uma percepção de limpeza enorme.

Facilitar a limpeza

Facilitar a limpeza e higienização das salas de aula também será necessário. Para isso temos a sugestão de algumas medidas como criar espaços individualizados de armazenamento para os alunos fora da sala de aula e ter um almoxarifado central com materiais de uso coletivo, o que eliminaria armários e prateleiras dentro das salas. A escolha de revestimentos de pisos e paredes com materiais de fácil manutenção e, se possível, com proteção contra bactérias também é uma ótima iniciativa.

Automatizações

Finalmente com a pandemia vimos que dispositivos de toque coletivo como interruptores, maçanetas e torneiras podem ser vetores para transmissão de vírus e bactérias. Eliminar ou diminuir o contato com estes itens também pode estar nos planos das escolas, estas peças podem e devem ser substituídas por instrumentos com acionamento automático por presença.

Um plano para as escolas após o covid

Na Europa já está sendo anunciado um plano para a volta às aulas, com critérios de restrições que, de alguma forma, buscam manter parte do distanciamento social necessário. Turmas com no máximo 15 alunos, dividindo-se as turmas e intercalando o ensino presencial e o EAD. Essa pode ser uma forma de atender todas as necessidades dos alunos, com segurança.

É preciso entender que esta lista não tem como objetivo transformar a escola num local asséptico como uma clínica ou um hospital. Muito pelo contrário. O ideal é que a escola pós covid seja um ambiente seguro como o lar da criança.

Sabemos da importância e incentivamos toda a vivência e toda a humanidade que está presente no ambiente escolar. O que entendemos é que para que todos se sintam protegidos e saudáveis, modificações e adaptações deverão ser feitas.

Todos estaremos tateando o mundo exterior com muito cuidado e muito receio, portanto,  quanto mais preparado o ambiente escolar estiver, mais felizes e acolhidos os pais e alunos se sentirão. Isto só aumentará a confiança na escola e facilitará a retomada da rotina que tantos estão sentindo falta.

Para todas estas transformações você pode contar com a ajuda da nossa equipe, também estamos ansiosos por ver as escolas cheias de crianças e de vida novamente.

Ateliê Urbano
atelieurbano@atelieurbano.com.br

Unir criatividade, técnica e inovação em seus projetos é o sonho de todo arquiteto, e quando o Ateliê Urbano nasceu em 2003 era esse o nosso objetivo. Hoje nos sentimos realizadas em ver que nosso trabalho nos fez conseguir algo ainda maior do que o objetivo inicial. Hoje realizamos sonhos.

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.