Metodologias ativas para uma educação inovadora: entenda por que ler este livro pode fazer toda a diferença em sua escola

Metodologias ativas para uma educação inovadora: entenda por que ler este livro pode fazer toda a diferença em sua escola

Você sabe o que são metodologias ativas? Sabe por que elas vêm se tornando cada vez mais utilizadas nas escolas? Pois bem, este post vai ajudar você a responder esta e outras questões. Tudo isso, com uma excelente dica de leitura. Confira!

Tornar o aluno o protagonista efetivo do processo de aprendizado é que propõem as chamadas metodologias ativas. Elas podem ser desenvolvidas desde o ensino infantil até o superior. Alguns de seus exemplos são:

O Ensino Híbrido: junta a tecnologia digital com as interações presenciais, visando à personalização do ensino. É um modelo possível para facilitar a combinação produtiva do ensino online com o ensino presencial.

A sala de aula invertida: permite aos alunos entrarem em contato com o tema a ser trabalhado em sala antes da aula. Para tanto, utilizam-se materiais digitais como videoaulas, apresentações e podcasts. Transforma a sala de aula presencial num local de grande interação professor-alunos.

A gamificação: do inglês gamification, utiliza elementos de jogos digitais (avatares, desafios, rankings, prêmios etc.) no contexto escolar. O objetivo é aumentar o interesse e a participação dos alunos.

No contexto das metodologias inovadoras, como podemos ver, o professor tem a função maior de inspirar e orientar. Sua atuação permite a construção do conhecimento. Também propicia o desenvolvimento de competências, incorporando as possibilidades do mundo digital.
Estas metodologias são o assunto de um dos livros mais comentados no setor educacional nos últimos meses. Com organização de Lilian Bacich e José Moran a obra Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática foi lançada em 2018.

Quer conhecer melhor? Então, saiba que o livro tem 10 capítulos, escritos por diversos profissionais e acadêmicos. Estão divididos em duas partes, cada uma com introdução de um dos organizadores. A seguir detalhamos melhor para você:

criança, aprendizado, brincando, jogos

PARTE I: Metodologias ativas para uma aprendizagem mais profunda

Em sua primeira parte, o livro aborda experiências nas salas de aula desde a educação básica até cursos de bacharelado e licenciatura. O texto inicial, escrito pelo organizador José Moran, discute a necessidade de uma aprendizagem ativa. São, ao todo, seis capítulos:

1. A sala de aula invertida e a possibilidade do ensino personalizado: uma experiência com a graduação em midialogia

Escrito por José Armando Valente, explora a midialogia, disciplina do curso de comunicação social. Aplica a sala de aula invertida e a aprendizagem personalizada.

2. O leitor como protagonista: reflexões sobre metodologias ativas nas aulas de literatura

Com a autoria de Marcelo Ganzela, trata do ensino híbrido em curso de licenciatura em letras. O texto enfatiza as relações possíveis entre tecnologias digitais, personalização, empoderamento e construção de conhecimento, sob a ótica das experiências estéticas.

3. Sala de aula compartilhada na licenciatura em matemática: relato de prática

Nele, Marta de Oliveira Gonçalves e Valdir Silva apresentam uma experiência que agrupou, na mesma sala de aula alunos de três semestres diferentes de um curso universitário. O grupo teve a mediação de dois professores.

4. Procedimentos metodológicos nas salas de aula do curso de pedagogia: experiências de ensino híbrido

O texto traz as contribuições do ensino híbrido em abordagens com alunos de pedagogia. Foi escrito por Elizabeth dos Reis Sanada e Ivaneide Dantas da Silva.

5. Mediação e educação na atualidade: um diálogo com formadores de professores

Por Jordana Thadei, aborda as ações envolvidas na mediação. Também mostra como elas se resignificam à medida que as sociedades se modificam.

6. Construção de jogos e uso de realidade aumentada em espaços de criação digital na educação básica

De Helena Andrade Mendonça, discute o uso de tecnologias digitais nas instituições de ensino. O foco são ações nos espaços de criação digital abertos em uma escola de educação básica.

PARTE II – Formação continuada de professores para o uso de metodologias ativas

Tem como foco a importância da atualização constante para a eficácia do uso das metodologias. O texto introdutório enfatiza as vantagens de estratégias, envolvendo o uso de tecnologias digitais na formação de professores. Para isso analisa experiências bem-sucedidas desenvolvidas dentro e fora do Brasil. A autoria é de Lilian Bacich. Os demais capítulos do livro são:

7. Design Thinking na formação de professores: novos olhares para os desafios da educação

Por Julciane Rocha, apresenta essa abordagem com o objetivo de gerar e aprimorar ideias. Apresenta também o ingresso do design thinking no universo da educação, apontando possíveis contribuições em cenários educacionais.

8. O professor autor e experiências significativas na educação do século XXI: Estratégias ativas baseadas na metodologia de contextualização da aprendizagem

Foi escrito por Julia Pinheiro Andrade e Juliana Sartori. Traz a fundamentação teórica e relatos de experiências que buscam engajar e formar professores-autores. Para tanto, são utilizadas estratégias de cocriação e de escrita para compartilhar em rede.

9. Desenvolvimento do currículo STEAM no ensino médio: A formação de professores em movimento

Com autoria dividida entre Mariana Lorenzin, Cristiana Mattos Assumpção e Alessandra Bizerra, o capítulo apresenta o currículo interdisciplinar STEAM (do inglês: Science, Technology, Engineering, Arts& Design and Mathematics).

10. Metodologias ativas de aprendizagem: elaboração de roteiros de estudos em “salas sem paredes”.

As autoras Célia Maria Piva Cabral Senna e Sarah Papa de Morais, Daniela Zaneratto Rosa e Célia Maria Piva Cabra apresentam os resultados de uma experiência em que os alunos foram agrupados em salões divididos por séries e estimulados a decidir o que gostariam de aprender.

As propostas pareceram interessantes para você? Então, que tal colocar o livro na sala dos professores? Ele também pode ser utilizado para as discussões de início de ano, com vistas a elaborar os planos de aula. O livro tem 260 páginas e está disponível nos formatos impresso (ISBN: 9788584291151) e EPub (eletrônico – ISBN: 9788584291168).

Referência: BACICH, L.; MORAN. J. (Org.). Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso, 2018.
Para receber sempre informações relevantes para sua escola, assine nossa newsletter e siga-nos nas redes sociais.

Ateliê Urbano
atelieurbano@atelieurbano.com.br

Unir criatividade, técnica e inovação em seus projetos é o sonho de todo arquiteto, e quando o Ateliê Urbano nasceu em 2003 era esse o nosso objetivo. Hoje nos sentimos realizadas em ver que nosso trabalho nos fez conseguir algo ainda maior do que o objetivo inicial. Hoje realizamos sonhos.

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.