Reggio Emilia: saiba mais sobre a proposta pedagógica revolucionária

Reggio Emilia: saiba mais sobre a proposta pedagógica revolucionária

Conheça e saiba como os conceitos da experiência pedagógica italiana, Reggio Emilia, podem ser adotados na educação infantil da sua escola.

Inovadora, a abordagem educacional de Reggio Emilia é de origem italiana e propõe uma experiência pedagógica única. Voltado à educação infantil, o processo envolve ativamente pais, alunos e professores e tem como ponto central o desenvolvimento completo das crianças.

No ano de 1991 tal modelo educativo foi apontado na revista Newsweek como um dos melhores do mundo. Você sabe os motivos? Descubra-os, conhecendo mais detalhes sobre a metodologia e veja como adotá-lo no ensino infantil da sua escola.

Reggio Emilia: o que é?

Reggio Emilia é o nome da cidade onde nasceu o modelo de ensino criado pelo pedagogo Loris Malaguzzi por volta de 1945. Logo após o término da Segunda Guerra Mundial, Loris construiu uma escola infantil com ajuda comunitária. Ele acreditava que a experiência tinha que levar em consideração aspectos intelectuais, emocionais, sociais e morais de cada criança. No fim das contas, ele estava certo, já que o modelo se espalhou pelo mundo e faz sucesso até hoje.

Desde que foi criada, esta abordagem educacional se destacou por promover a força e união da comunidade. Até hoje, essa é uma das características mais fortes desse modelo educacional.

Quais são os diferenciais das escolas Reggio Emilia?

Quebrando paradigmas de educação, este modelo propõe um novo olhar sobre a relação de poder estabelecida entre professor e aluno. O modelo propõe uma troca entre as duas partes: o professor também aprende enquanto ensina as crianças.

Além disso, o modelo defende um projeto baseado na relação e participação de crianças, professores e pais. Nesse contexto, a criança se torna protagonista do próprio conhecimento. Mas para isso, é preciso que ela esteja cercada de experiências e trocas que lhe propicie o domínio de novos conceitos e comportamentos.

O protagonismo infantil

O papel das escolas no sistema Reggio Emilia é criar espaços e situações para que cada criança desenvolva sua própria individualidade. Para atingir esse objetivo, os adultos precisam reconhecer tais potencialidades.

Seguindo a perspectiva do protagonismo infantil, as escolas devem trabalhar com linguagens que valorizem experiências reais e descobertas dos próprios alunos.

Experiências no Brasil

Nas escolas brasileiras inspiradas na metodologia Reggio Emilia também é possível ver como o olhar dos alunos é importante. Propostas como pesquisas, produções artísticas diversas, discussões e explorações incentivam novas experiências para as crianças diariamente.

No Brasil há algumas escolas que adotam esse modelo e preservam características originais, tais como:
Maior presença dos pais dentro da sala de aula;
Salas amplas e interligadas;
Ambientes de trabalho abertos para que alunos e funcionários interajam mais;
Exposição atrativa e organizada dos trabalhos das crianças.

7 dicas para adotar a Reggio Emilia na sua escola

Quer entender melhor? Então veja nossas dicas a seguir:

Conheça seus estudantes

Um dos primeiros pontos a ser observado por uma escola que deseja implementar a metodologia Reggio Emilia é o de descobrir quem são seus alunos. Onde vivem? Quem são seus familiares? Quais são seus gostos e prioridades? Quais recursos eles possuem? Tais perguntas são essenciais para o correto acolhimento das crianças em qualquer ambiente escolar de sucesso. Para que exista uma verdadeira conexão com e entre eles, é necessário ter sempre no radar os principais acontecimentos da sua comunidade. Tudo o que acontece no mundo, assim como apenas na vizinhança faz diferença na criação de conexões.

Happy kids at elementary school

Encurte as distâncias

A sala de aula deve ser vista primordialmente como um lugar de aproximação. Na metodologia Reggio Emilia, ela deve ser usada para abordar assuntos globais e conectar determinado grupo de alunos. Esse é o espaço ideal para incentivar as crianças a abrirem o coração. Dê espaço para que elas falem sobre seus desconfortos, aprendizados e experiências. Dessa forma, elas se sentirão mais conectadas entre si.

Incentive a curiosidade

Se há uma característica presente em quase todas as crianças é a curiosidade. Porém, para que ela seja usada de forma criativa, as crianças precisam ser guiadas e incentivadas. Que tal criar um banco de perguntas abertas para os pequenos? É uma forma interessante de ouvir os alunos e discutir suas maiores questões.

Registre tudo

Que tal usar a tecnologia para registrar e documentar a rotina escolar? O método Reggio Emilia incentiva o uso de anotações, fotos, gravações (vídeo e áudio) para registrar o dia a dia da escola. Um simples celular pode gerar facilmente esse material que será um grande insumo para futuras reflexões e discussões, itens que muito agrega no aprendizado dos alunos.

Incentive a criatividade

E se os materiais usados pelos alunos incentivassem ainda mais a sua criatividade? Isso é possível e não demanda muito esforço da parte da escola. A metodologia Reggio Emilia incentiva o uso de materiais lúdicos e naturais. Passeios na natureza, por exemplo, oferecem insumos como folhas, sementes, pedras… Todo e qualquer tipo de opção, por mais simples que possa ser, torna-se um verdadeiro diferencial na rotina escolar quando explorado de maneira criativa. E não duvide: as crianças são experts nesse tipo de atividade.


Repense a arquitetura da escola

O ambiente físico da escola deve estar de acordo com suas propostas. Ou seja: deve ser pensado para facilitar o conhecimento dos alunos. Em um ambiente escolar que adota a Reggio Emilia é comum que as crianças tenham acesso à cozinha, por exemplo, um espaço tradicionalmente fechado para os alunos.
Quando repensado, o espaço pode ser utilizado para mostrar a importância dos laços, por exemplo, criando o hábito de compartilhar o momento da refeição e de aprender a preparar alguns alimentos. Nesse contexto, a cozinheira também exerce um papel de educadora.
Outra maneira de valorizar as experiências dos pequenos está na organização dos espaços. Já pensou em não arrumar a sala para a aula do dia seguinte? Ao revisitar o espaço e rever os trabalhos desenvolvidos no dia anterior, novos olhares podem surgir. É uma maneira interessante de enriquecer, ainda mais, os trabalhos propostos.

Promova o acolhimento

Especialmente em turmas do ensino infantil, é extremamente importante criar uma certa sensação de acolhimento entre as crianças. Esse objetivo pode ser alcançado por meio de um simples elemento: o espelho. Isso mesmo. Espalhado nas paredes e, porque não, até no chão da sala de aula, os pequenos são incentivados a enxergar a si mesmos e aos coleguinhas por perspectivas diferenciadas.

O que você achou desse modelo? Ficou com alguma dúvida? Conte para nós nos comentários!

Ateliê Urbano
atelieurbano@atelieurbano.com.br

Unir criatividade, técnica e inovação em seus projetos é o sonho de todo arquiteto, e quando o Ateliê Urbano nasceu em 2003 era esse o nosso objetivo. Hoje nos sentimos realizadas em ver que nosso trabalho nos fez conseguir algo ainda maior do que o objetivo inicial. Hoje realizamos sonhos.

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.